PARA MANDIBA, UM HERÓI

By , 5 December, 2013 8:59 pm


mandela1
mandela2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARA MANDIBA, UM HERÓI

MEMÉLIA MOREIRA

 

Vai aqui minha homenagem a um herói da resistência. Nelson, para sempre Mandela. Esse texto foi escrito horas depois de visitar a casa de Mandela, em Soweto, e depositar flores no memorial erquido para lembrar o massacre das crianças em junho de 1976. Soweto era uma espécie de favela, quase um campo de concentração mantido pelo apartheid para isolar os negros. Fica entre Joannesburgo e Pretória. Escrevi chorando porque Soweto me mostrou a infinitude da maldade humana. Estava sentada no bar-restauranten “Casa di Stella”, onde terminei ficando pela noite para ouvir um jazz de raiz tocado por negros anônimos da etnia Zulu. Era 10 de março de 2000. VIVA MANDELA!
Segue aí meu texto depois de ujm dia de emoções naquele África de tantos sofrimentos:

 

SOWETO, SOWETO
Ruas de lata,
homens de luta.
Terra cinzenta de um povo da cor da noite.
Soweto! Sôgueto!
O mesmo soriso fácil das crianças do Jardin de Luxembourg, Hyde Park, Manhattan, Diauarum, Mekness, Lago Sul.
O mesmo alarido infantil nos uniformes em azul e branco, na saída da escola.
E foi ali que conheceram, o sangue, antes de conheceram a vida.
Too young to die, mas mesmo assim se foram naquele inverno de 1976.
Pobre menino negro e seu olhar perplexo.
Tinha 13 anos e carregava um corpo igual na cor, nos sonhos, na sina.
Meu corpo estremeceu no teu memorial e as bombas de petróleo ecoaram nos meus sentidos.
Soweto, My Lai, Puerto Cabezas, Haximu, Rocinha, Kosovo, Sabra, Chatila, Treblinka., minhas crianças que jamais crescerão.
Por que plantaram tantos hectares de ódios?
Soweto, do langor mississipiano, do sax das liberdades.
Soweto livre no batuque da ruas concretizando as utopias.
Soweto, desafio da pátria resistente, te entrego lágrimas e minhas mãos para dançarmos a ciranda nesta aldeia universal.
Soweto, meu povo, meu amor.
OBRIGADA, MANDELA!

Leave a Reply

Panorama Theme by Themocracy