CAÇADA HUMANA, ESPETÁCULO EM CINCO ATOS (OU, CINCO DIAS)

By , 21 April, 2013 5:25 pm

BostonCAÇADA HUMANA,

ESPETÁCULO EM CINCO ATOS (OU, CINCO DIAS)

Roteiro, Direção e Sonoplastia – CIA, FBI, POLÍCIA DE BOSTON

Participação Especial – Sociedade Americana

Narração – Fox News

 

Memélia Moreira

Era Boston, início da tarde de 15 de abril, numa primavera sonolentae e ainda fria, quando dois irmãos sairam de casa. Nas costas carregavam um elemento cada dia mais demonizado pela sociedade americana: mochila. E essa tinha seus perigos. Ela transportava uma bomba. Caseira, rudimentar, de baixo impacto, de fácil feitura, feita em panela de pressão.  Mas continuava sendo uma bomba. E bombas, de nêutrons ou caseiras, são construídas com o mesmo objetivo. Para matar.  Sempre.

Os jornais da cidade de Boston naquela segunda-feira, dia da “segunda maratona do mundo” (a primeira continua sendo a grega) trazem notícias corriqueiras., além do assunto do dia, a maratona . Nas primeiras páginas do jornais de Boston, New York, Washington, Chicago, Miami, nenhuma linha sobre o que acontecera na véspera, domingo, 14 de abril. Naquele dia, 30 pessoas, entre elas oito crianças,foram mortas por um drone no Afeganistão. A máquina da morte confundiu uma cerimônia de casamento com ato terrorista. Há quem concorde.

São 2h17 minutos da tarde de 15 de abril na bela e culta cidade de Boston. Correrias, sirenes, multidão em polvorosa.  A bomba havia explodido. Quatro pessoas são envolvidas em sacos plásticos. Mortas. Outras 160  se espalham pela rua interditada e pelas calçadas. Feridas. Comoção nacional. Não pelo drone que matou 30 pessoas inocentes. Mas pelo “ato terrorista” que matou quatro pessoas, inocentes, entre eles um garoto,  e mais 160 feridos. Um deles, com pernas amputadas.

24 horas do atentado, nenhum suspeito. Nada.  Nenhuma testemunha mas (as conjunções adversativas sempre mudam a história do mundo), surge a primeira imagem, um primeiro suspeito. Alguém que andava sobre os telhados na hora da maratona.

As especulações qual coriscos ensandecidos, riscam os céus de Miami, Chicago, Washington, New York e Boston.  “Isso é coisa do Tea Party”, reclamam uns. “Parece que foi ação de quem é contra a alta de impostos”, bradam outros. Ninguém se lembra de que o Congresso dos EUA está, nesse momento, discutindo uma Lei de Migração menos draconiana. A discussão arrepia e traz pesadelos para a  extrema direita e seu atual líder, senador pela Flórida, Marco Rúbio. Filho de cubanos fugidos da ilha nos 60.

Quarta-feira, 17 de abril. A câmera de um “anônimo” traz, finalmente, aquilo que mais de 300 milhões de americanos esperavam. A imagem de dois rapazes. Eles e suas e suas mochilas.  Os dois próximo à lixeira onde a bomba fora deixada.

Ainda é 17 de abril. A voz da âncora da Fox News ecoa pelos ares de um país em pânico. Mas, antes de qualquer pronunciamento oficial, a âncora da Fox News canal de televisão de Rupert Murdoch  (a mesma que se recusou a acreditar na reeleição de Obama) deixa escapar o cheiro da panela. Um cheiro de Islam servido num samovar.

17 de abril, em Boston, a câmera com imagem dos dois irmãos, de nomes impronunciáveis no Ocidente, se junta a outras câmeras. A CIA entra em ação para ampliar as imagens que mais a interessavam A dos dois irmãos.  A Polícia de Boston nega ter feito a captura de qualquer suspeito.

Já é quinta-feira, 18 de abril. CNN, com seu noticiário desbotado e Fox News exigindo vingança passam a centralizar o noticiário na busca dos “terroristas”. Às nove da noite desse dia, as imagens dos dois irmãos surge nas telas das redes sociais com a tarja “Wanted” (Procurados). A mesma tarja utilizada na colonização da costa Oeste do país para encontrar pistoleiros ou ladrões de gado, de banco…

Ainda é quinta-feira. Dez da noite. O lado Leste dos EUA   já se entregou ao sono.  A sociedade estadunidense dorme cedo. Mantém até hoje hábitos rurais, com algumas exceções. Na Fox News, uma voz embargada de emoção anuncia que uma loja de conveniências foi assaltada. Eram os dois irmãos. Eles também fizeram um refém, o dono de uma Mercedes SUV (Sport Utility Vehicule), um jeep possante. O refém escapa enquanto os irmãos assaltam a loja. Nem o FBI, nem a CIA, nem a Polícia de Boston mostra a loja do assalto e muito menos o cidadão sequestrado.

A partir daí, a tarja “Wanted” pode ser substituída pela tarja “Fiction”. Ou, com o aviso de acredite, se quiser. Porque, nessa tragédia, com cinco mortos (os quatro pela bomba e um dos irmãos pela polícia) a verdade de substantivo abstrato, torna-se substantivo volátil.

10h30 minutos da noite de quinta-feira, os dois irmãos, mesmo num carro possante, não tinham se afastado tanto do local do sequestro seguido de roubo. A Polícia cerca o carro. Uma câmera imóvel filma o tiroteio. O som dos tiros são nitidamente de armas do mesmo calibre.  Mas a versão oficial informa que a polícia foi recebida com bombas, embora o vídeo de câmara parada não mostre nenhuma explosão.

O mais velho dos irmãos é preso (ou se entrega, ninguém sabe). E morre “a caminho do hospital”. Ou vocês pensavam que só bandido brasileiro morre a caminho do hospital depois de “intensa troca de tiros”.

O irmão caçula, ferido, consegue escapar. Deixa um rastro de sangue, mas a polícia não segue as pegadas frescas. Desloca-se para uma pacata cidadezinha, Watertown para vasculhar a casa onde, afirmam as autoridades, viviam  os irmãos. A essa altura, o telespectador já sabe que eles são estrangeiros. Vieram da sofrida Chechênia, país localizado numa região onde a morte chega pelas mãos das tropas de ocupação estacionadas no Afeganistão, pelos russos ou, pela arma mais abjeta criada pela indústria armamentista dos Estados Unidos, o drone.

Os repórteres, âncoras e comentaristas se entreolham decepcionados. Por que Chechenia? Afinal de contas,  Chechenia, é um país invadido pela Rússia. Seus imigrantes têm direito ao status de “refugiados”. Ou seja, os dois estavam fugindo do antigo inimigo número um dos EUA, a poderosa União Soviética. Um fantasma que por mais de cinco décadas povoou os pesadelos dos americanos. Não fazia sentido, bradavam os analistas e especialistas em Segurança e Terrorismo.

Helicópteros, carros anti-bomas, agentes com colete do FBI, Polícia de Boston, sirenes incessantes. A casa é cercada. São 10h30 da manhã de 19 de abril. A caçada fora iniciada doze horas antes. O movimento é acompanhado por centenas de jornalistas e canais de TV. As ruas da cidade foram fechadas. Ninguém entra ou saí. Os vôos, cancelados. Boston e seus arredores transformam-se em cidades sitiadas. “Estou no meio da guerra” dizia ao microfone um repórter da Fox News num cenário onde não se via carros ou pessoas.

Pé ante-pé, rodeados por câmeras de grandes e pequenos canais de TV, batalhões de policiais, agentes do FBI, especialistas em desarmar bombas, helicópteros de guerra sobrevoam a pacata Watertown.

A âncora da Fox News baixa o tom de voz dramaticamente para dizer, “o procurado é uma pessoa de extrema periculosidade”. Ela está rouca e muito excitada. A polícia, qual seriado de TV, põe a arma em diagonal (nunca entendi porque as armas ficam na diagonal da mão quando a polícia busca criminosos). Chegam à casa onde viveriam os dois irmãos. Não se ouve nada. Nenhum som.

Frustração. Os policiais abandonam a busca. E saem declarando que havia um verdadeiro arsenal dentro da casa vazia. E muitas bombas, algumas delas de alto poder destrutivo e que “exigem treinamento para sua fabricação. . ,Não há imagens do arsenal.

Só um protesto diante da cena. A tia dos dois irmãos é advogada. Sem papas na língua. E vive no Canadá. Quando uma jornalista lhe pergunta o que acha do fato de seus sobrinhos terem bomba em casa, ela, voz firme, com forte sotaque do Leste europeu, responde “Evidências. Quero evidências de que havia bombas. Quem está está informando sobre as bombas é o FBI e a CIA. Mas não há evidências”. E até agora as evidências continuam no anonimato.

Ninguém contesta a informação. Ninguém se pergunta porque os dois irmãos, “pessoas de extrema periculosidade” deixaram em casa bombas potentes e usaram uma outra de baixo impacto.

“Necessidade de treinamento para a fabricação”. A frase, parece solta ao acaso. Mas não se iludam. É o primeiro passo, o primeiro elo com o “terrorismo” (leia-se “terrorismo islâmico”).

14h30 minutos de 19 de abril. A caçada continua sem pistas da pessoa de “extrema periculosidade”. A essa altura, na cozinha da Fox News, a panela de pressão assovia. Na tela o sinal de “Alert”, ou seja, vem notícia bombástica (sem trocadilhos).

E, para um público que, passivamente se deixa impregnar pelo noticiário como se fossem gansos alimentados para que seus fígados engordem e se transformem em paté de “foie gras”, a voz que alicia multidões diz que…tchan…tchan…tchan, o mais velho dos irmãos passou “seis meses na Chechenia.

Que absurdo! Como é que um checheno tem a ousadia de passar seis meses na Chechenia, mesmo morando no país mais rico e poderso do planeta? Isso é crime. É sinal explícito de militância terrorista.

Mas ainda não era tudo. Os ponteiros do relógio avançavam. A caçada ia a passos de um velho celacanto. Nessa época do ano, o dia invade a noite. Só se deixa vencer quando não mais consegue provar o poder do sol.

As tropas tomam outra direção. Agora procuram um barco ancorado na terra. Lá está um adolescente. Ferido. Sangrando.

São 19h30 em Boston e seus arredores. A claridade é suficiente para encontrar filhotes de esquilo em mata fechada. Os helicópteros continuam vasculhando céu, terra. As tropas do país mais armado do mundo  parecem perdidas. O bombardeio da Fox News sobre os gansos repete exaustivamente as mesmas informações.  Em tons de filme macabro ou novela policial, os âncoras se revezam em adjetivos. Os gansos estão quase a ponto de virar paté de foie gras, explodindo de ódio contra os seguidores do Alcorão.

A luminosidade cede lugar às primeiras escuridões. A Fox News, num tom solene anuncia que o aparato policial “avança com cautela” porque quer pegar o irmão sobrevivente “vivo”. Como se fosse uma grande concessão.

21 horas. Já é noite de 19 de abril em Boston, em Watertown, Miami, New York e Washington. Em Chicago ainda há luz. A escuridão impede imagens nítidas mesmo para câmeras poderosas. E…”cantemos ao senhor”, a pessoa de “extrema periculosidade” é capturada. Está ferida. Perdeu muito sangue por quase 24 horas. Debruçados sobre um corpo magro, os paramédicos impedem telespectadores de olhar a cara do “terrorista” que é levado para o hospital. Os helicópteros com luzes infra-vermelho retornam à base.

Cai a cortina.  E, como em qualquer espetáculo teatral, o público aplaude os atores. Eles desfilam em seus carros com luzes que piscam vermelhas e azuis, os tanques anti-bombas passam sob um frenesi de uma sociedade que,  desde 11 de setembro de 2001 vive a frustração por não ter conseguido caçar os terroristas que abalaram o orgulho nacional quando explodiram as Torres do WTC.

O espetáculo se encerra com os habitantes de toda uma cidade. Carregando  flores ou velas protegidas por saco de papel cantam God save America. My home, sweet home/ God save America/ my home sweet home, numa verdadeira catarse nacional.

Dos 30 mortos no Afeganistão, entre eles, oito crianças, nenhuma linha até domigo, 21 de abril, uma semana depois do massacre.

40 Responses to “CAÇADA HUMANA, ESPETÁCULO EM CINCO ATOS (OU, CINCO DIAS)”

  1. http://www./ says:

    Danke für diese Ausführung, welche die Sache haargenau auf den Punkt bringt!Für mein laienhaftes Rechtsempfinden folgert daraus: die Baumfällaktion war eindeutig rechtswidrig, also müßten auch die Errichtung des GWM sowie alle dort erfolgenden Arbeiten rechtswidrig sein. Und die Polizei stellt sich nach wie vor schützend vor diese Aktivitäten … Unsere Polizei? Nein! Schon lange nicht mehr!

  2. Charla says:

    happy bi!adhtyr!! i didn't realize you were a christmas baby 🙂 the shoes and watch are gorgeous 🙂 i also have a tortoise shell MK watch, but in a different style–i hadn't seen this style before and i love the face! have a wonderful day 🙂 x

  3. Fernando says:

    A ação no Afeganistão foi errada. Sim, foi. Mas um erro não justifica o outro erro. Chechenia não é Afeganistão. Destes caras, um deles recebeu cidadania, e o outro bolsa em universidade. Ele não tinham porque fazer isso e só comprova o fanatismo que existe do outro lada “ao defender o Islã”. Se tivessem morrido parentes de quem escreveu este artigo, duvido que teria esta opinião, duvido que iria querer justificar o que não pode ser justificado. Ocorreu um crime. Ponto. A polícia e serviços de inteligência dos EUA correram atrás dos que tinham mais evidências de quem são os culpados. E as evidências estão ai, querendo ou não os que teorizam conspirações.

  4. Aylton Mattos says:

    Esta mídia lacaia no Brasil também participa desta farsa montada pela mídia dos EUA. Parabéns pelo artigo

  5. Judah Stadler says:

    Seu texto e uma perola. Volta para o maranhao Memelia ou vai morar no Rio e diga que tudo que acontece no Rio, cidade maravilhosa, e armacao do governo do estado. Vou indicar seu blog para o FBI. Com tantas informacoes voce deveria ser investigadora. Ha, so faltou voce chama-los de anjinhos como os parentes.

  6. Diego Molina says:

    Só para deixar bem claro. O Taliban declarou guerra aos EUA com os atentados de 11 de setembro. Mas eles covardemente se escondem entre os civis. Infelizmente para acabar com essa organização terrorista é inevitável a ocorrência de casualidades civis. E não seja ingênua de acreditar que confundiram um casamento com ato terrorista, isso é bobagem. Eles tinham um alvo, sabiam exatamente quem queriam eliminar e sabiam que poderia ter morte de civis, pois numa aglomeração de pessoas os drones não tem precisão para atingir apenas os alvos.

    Agora uma pergunta que me faço. A blogueira se posiciona a favor da causa dos Talibans e contra os EUA? A blogueira conhece o objetivo do Taliban e sua ideologia?

    Quando esteve no poder no Afeganistão de 1996 a 2001, o Taliban governou impondo uma interpretação radical das leis islâmicas. Só para citar algumas leis em vigor na época:

    – As mulheres eram obrigadas a usar a burca em público, pois a face da mulher corrompe o homem;
    – As mulheres eram proibidas de estudar após os 8 anos, e até essa idade só poderiam estudar o alcorão. (Muitas mulheres e professores foram executados por serem flagrados em escolas clandestinas);
    – Mulheres eram proibidas de trabalhar;
    – Mulheres eram proibidas de consultar um médico do sexo masculino sem a presença de um acompanhante também do sexo masculino. (Isso resultou em muitas mulheres com doenças sem receber tratamento);
    – Os casamentos eram forçados, e muitas vezes com meninas menores que 16 anos;
    – As mulheres que fossem flagradas desrespeitando as regras do Islã eram flageladas ou executadas;
    – Era proibido a fotografia ou filmagem de mulheres, bem como sua exibição em revistas, jornais e livros.
    – As mulheres eram proibidas da presença em televisão, rádio ou qualquer evento público.
    – As mulheres eram proibidas de aparecer na varanda das casas, e as janelas do térreo e primeiro andar teriam que estar cobertas pois ninguém poderia ver uma mulher da rua.

    Agora me pergunto, a bloqueira se posiciona realmente a favor do Taliban e contra os EUA?

    Eu sugiro que a blogueira entreviste algumas mulheres Afegãs e pergunte a opinião delas sobre a invasão e retirada do Taliban do poder e o posterior combate ao grupo. Eu tenho certeza de que todas que você conseguir entrevistar serão favoráveis e gratas aos EUA, mesmo com a ocorrência de algumas mortes entre civis.

    Aguardo o post com a entrevista.

  7. Memelia says:

    Olá, Izabel!
    Aqui está um dos sites com a notícia sobre o atentado no Afeganistão http://www.publico.pt/n1590455

  8. Memelia says:

    Olá,Antonio! Obrigada pr suas informações. Houve um erro meu, sim. A bomba do Afeganistão não caíu na véspera da bomba de Boston. Caíu uma semana antes. Se voc~e tiver curiosidade, abre o site do jornal “O Público”, de Portugal. A notícia está lá http://www.publico.pt/n1590455

  9. Marcos Cardoso says:

    Ótimo texto.

    Gostaria apenas de acrescentar, que a colocação sobre o drone confundir um casamento com um atentado terrorista me parece errada.
    A inteligência artificial dos drones hoje não permite que eles tomem decisões deste tipo. O que aconteceu muito provavelmente foi uma falha humana, do operador do drone.

  10. Izabel says:

    Boa Noite,
    Você pode nos informar, por favor, onde leu essa notícia, sobre 14 de Abril, no Afeganistão?
    Obrigada,
    Abraços

  11. Teresa Chamon says:

    TEXTO CORAJOSO E FANTASTICO! PARABENS!

  12. Ricardo says:

    Pelos comentários, o que me impressiona é a quantidade de brasileiro que tem vocação pra ganso gordo. Será que essa propensão adiposa tem algo a ver com insuficiência neuronal? Ah! os mistérios fisiológicos que nem as clínicas de Boston resolvem…
    Mas pra ficar só no “espírito” (como diriam os alemães), em lugar do corpo, creio que Étienne de La Boétie chamava essa síndrome de “servidão voluntária”…

  13. João Paulo says:

    Boa noite! Antes de alimentarem críticas cegas e com pouco nexo, leiam a matéria que se segue: http://imgur.com/a/Nx8EU Quem não souber inglês não tem problema, pois as imagens quase não precisam de palavras.
    Parabéns Memélia, vejo que somente não ver o que está diante dos olhos, mas sim, enxerga! O sistema é cruel; mostra aquilo o que as pessoas querem ver, mesmo que custe o sangue de inocentes… Hoje em dia, perderam-se até as boas referências, qualquer um pode ser a vítima da vez pelo “bem” da sociedade… O partícipe mais novo do atentado em Boston estava cursando medicina… Antigamente seria alguém da escória quem serviria de manchete, um ladrão, ex detento, até enfermos mentais, mas nunca um futuro médico! Cuidado! Você pode ser o próximo testa de ferro! No mundo inteiro, todos os dias são mortos vários inocentes a fim de se mostrar “serviço”. No Brasil, infelizmente, é tão comum que já é normal! A cada dia que passa o ser humano apodrece mais e mais com seus comportamentos primitivos repugnáveis, fazendo esvair-se qualquer resquício de esperança por um lugar melhor para se viver. A realidade do nosso País está tanto caótica quanto um atentado nos EUA, País que mata sem piedade por interesses econômicos e poderes políticos. No Brasil, diariamente, morrem mais pessoas pelas mãos da violência do que qualquer atentado terrorista no mundo. Tantos crimes cometidos no Brasil que ficam sem punições. Sem a corrupção ou pelo menos com a sua diminuição drástica, Se fazendo necessário o uso da coercibilidade severa para inibição de sua franca atividade, o Brasil seria um lugar bem melhor… O frustrante ainda é que quem tem o seu conforto não está nem aí para quem não tem, certamente este que não tem, também falta-lhe a conscientização de seus direitos e para com as suas escolhas políticas. No mundo, morrem milhares de pessoas por dia por causa da imprudência no trânsito. Anualmente, morrem centenas de milhares de pessoas no mundo por causa da fome. Depois de tanta causticidade no mundo e principalmente no nosso Brasil, vejo tanta idiotice por causa de 4 mortos e alguns feridos em Boston. E os milhões de vítimas das guerras causadas pela super potência (EUA) para continuar sendo super potência? O ser humano está se destruindo pela falta de educação, pela falta de cortesia para com o próximo, pelo franco uso da estupidez, ganância, ignorância e egoísmo.

  14. Mario says:

    Quanta bobagem junta.

  15. BEATRIZ says:

    PARABÉNS,MEMÉLIA! COM ESSE TEXTO SEU CONSEGUI DESABAFAR! BEIJOS

  16. Helena says:

    Não vejo onde foi que ela afirmou que os garotos não fizeram nada. Se o leitor não entende ironia, deveria se limitar a ler Diário Oficial e escutar a Hora do Brasil. O mais provável é que tenham sim, feito uma bomba e jogado ali, como muita gente que adora armas e coisas que explodem naquele país, e como muitos outros naquele país que dão vazão às suas frustrações matando outras pessoas (isso não é teoria da conspiração). Os chechenos devem ter pegado o espírito da coisa…

    O que o texto da Memélia quer chamar a atenção é para a espetacularização em torno disso e essa mesma funcionar como uma cortina de fumaça para que o ganso (telespectador) não perceba que simplesmente ele não está diante de nenhuma evidência de terrorismo. Talvez apenas mais um trágico caso de americanos (sim, americanos de origem chechena) descontando suas frustrações com explosivos e tirando vida de outros. That’s all folks!

    (e parabéns por não censurar as críticas no blog. Isso se chama democracia)

  17. Ananelia Alves says:

    Ola Memélia!
    Acabo, de ler o texto sobre Boston que foi postado por um primo no FB. Enfim, questionamento da versão oficial que é reproduzida pela mídia de muitos países. Acabei chegando aqui porque fiquei em dúvida se era a pessoa que conhecia mas quando vi a referência a Gagocha, Sonsonho ….

  18. Carlos Milaré says:

    Já, já o culpado pela bomba e pelas mortes será o câmara que filmou as explosões. Quanta besteira junta, a repressão não tem menor interesse em divulgar antes de saber do que se trata. V. está indignada por não ser informada pelos meios que v. entende, sua ocidentalzinha mimada…

  19. Giovanna says:

    esta materia eh totalmente distorcida e cheia, cheia de erros!! voce nao soube coletar nem a informacao basica sobre o que/quando/como realmente aconteceu. esta na hora de voce revisar as suas fontes de informacao.

  20. Antonio says:

    e a ultima coisa. O jovem vai ter seu dia na corte. Vai poder contar a sua historia. Vamos ver que acontece. Eu queria ver se em qquer outro lugar do mundo esse cara ainda tava vivo e com todos os direitos que os gringos tao dando a ele. Podem ser filhos da putas as vezes (gringos) mas pelo menos sao mais transparentes do que a maiora dos governos por ai.

  21. Antonio says:

    Mais um website usando a data errada como ese tivesse sido o dia antes de Boston: https://plus.google.com/+ChrisPirillo/posts/VKmBJsy76Bg

  22. Antonio says:

    Interesante, embora o autor devia ter pesquisado mais antes de escrever esta peca que tenta influenciar tantos: 1) A bomba que caiu na festa no Afeganistao nao foi na vespera das bombas em Boston. Foi nem sequer nesta decada (foi em 2002 no comeco da guerra no afeganistao) e nao veio de drone e sim de aviao militar por erro. Olha aqui a historia e depois clica no link que te leva ao evento: http://www.dailypaul.com/282037/30-killed-in-afghan-wedding-party-us-bomb-missed-target 2) Esse link te leva aqui: http://www.dailymail.co.uk/news/article-125820/US-bomb-kills-30-Afghan-wedding.html alguem ta manipulando e fatos pra poder criar mais sentimento e propaganda anti gringo e poder agregar mais sensacionalismo e impacto. Claro, com essa informacao errada podem falar que os Estados Unidos sequer reportou a bomba no afeganistao por que tavam todos preocupados com Boston ou tentando esconder. Nao foi o caso. 2) O Autor fala que “Eles desfilam em seus carros com luzes que piscam vermelhas e azuis, os tanques antibombas passam sob um frenesi de uma sociedade que, desde 11 de setembro de 2011 vive a frustração por não ter conseguido caçar os terroristas que abalaram o orgulho nacional”…hmmm. Foi 11 de Setembro de 2001. Nao 11. E sim pegaram o terrorista: Bin Laden. Pra alguem que escreveu uma peca tao comprida, talvez devia ter feito mais pesquisa. Nao to falando que o autor ta totalmente errado. Os Drones e bombas que caim por erro em civis tao fazendo muito dano no exterior e criando mais inimigos pro US. Mas a pessoa que escreveu esta peca, esta usando informacao errada pra sensacionalizar a histora. Sem essa informacao errada, a peca fica fraquinha. E pior que nem precisava, ja que tem muita coisa errada com os Estados Unidos. So tem que parar de usar as mesmas taticas da Fox News: manipulacao, medo, exagero e intimadaco . Fox news eh sinonimo de tudo que ta errado nos Estados Unidos…e a maioria dos americanos sabe. O autor usando Fox News pra provar seu ponto eh muita covardia. E entrar no ring contra um lutador cego. Eh logico que vai ser facil falar mal usando Fox News como exemplo. Duh.

  23. Memelia says:

    Mariana, a informação saíu em alguns sites. Peguei a de hoje porque só hoje li os comentários. Essa é mais genérica. Só uma alteração. Foram 11 crianças mortas. não 8
    Segue aí o endereço
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-estado-de-guerra-orwelliano-nos-eua

  24. Afonso says:

    Podem sim ser os culpados, entretanto a mídia faz muito bem seu papel de enfeiar a cara do monstro para encobrir os erros da polícia e do governo !

  25. Márcia Da La Vita says:

    Parabéns pelo texto Memélia, vc transmitiu tudo o que pensava sobre esse acontecimento, pobres meninos. Não digo nada se não foi ato de um americano ex-combatente de guerra, querendo se vingar no dia do patriota 🙂

  26. Flavio Musa says:

    Interessante roteiro para um novo filme.

    Mas, segundo Robert MacKay não será um hit: diz ele que para o sucesso de um roteiro a primeira coisa a respeitar é “Não minta!”

  27. Mariana says:

    Parabéns pelo texto.
    Apenas gostaria de saber como encontro a informação sobre o ocorrido no dia 14 de abril, no Afeganistão.
    Obrigada

  28. Enfim um texto lúcido sobre esse atentado. Parabéns, Memélia. Como sempre, seu texto, seu raciocínio são impecáveis!
    Bjs.

  29. Thais says:

    Você fez prosa, transformou em um texto magnífico, tudo que eu só conseguia falar para os conhecidos!! Agora, quero mostrar para todo mundo essa opinião! Seu texto é genial!! Você fez ‘tirou o texto da minha boca’!! Obrigada por ter me dado a oportunidade de compartilhar essa visão com, espero eu, muita gente!!
    Parabéns!

  30. Abaixo o Lulismo says:

    Cidade Alerta, Datena, Fox News, etc, possuem um só objetivo: audiencia a todo custo! Informacao fica em segundo plano!
    É um bom ponto de vista levantado…mas nao deixa de ser apenas um ponto de vista! Vamos com calma, é muito cedo p/ tirar conclusoes e julgar…

  31. karina says:

    Ridículo.
    Não viu nada, não estava aqui. Distorceu os fatos e está falando de um assunto que não lhe cabe julgar. Só para gerar polêmica e atrair atenção para si com essa teoria (furada) da conspiração.

    20 pessoas tiveram membros amputados em consequência ao ataque em Boston. Cada vida perdida conta! Foram 3 vitimas da bomba. Acha pouco? E se fossem da sua familia? 20 pessoas com membros amputados. Acha irrelevante? E se fosse você sem as duas pernas?

    Vc acha mesmo que em menos de uma semana as evidencias vao ser entregues à tv só porque pessoas estupidas como você acham que sabem tudo sobre o mundo onde não vivem?

    Roubam sua carteira no metrô e vc fica indignada com a falta de justiça. Aí, soltam uma bomba aqui e vc acha nada demais.

    Perdemos gente aqui! Pessoas!!!

    Você não sabe do que está falando.

  32. Amanda says:

    Memélia, adorei o seu texto porque eu realmente não estava entendendo muita coisa da cobertura fragmentada que a gente tem na imprensa. E você trouxe fatos importantes pra compreensão de algumas coisas (a lei menos draconiana de migração e as mortes no Afeganistão).

    Agora eu acho engraçado as pessoas virem aqui na sua caixa de comentários pra dizer que seu texto é uma ficção. A gente precisa rir, né? Não dá pra levar a sério… 🙂

    Beijos!
    Amanda

  33. gelson says:

    Acho que vcs estão vendo seriados demais. Aguardemos os finalmente, são muitos julgadores e pré julgamento é muito perigoso. A principio, eu, “alienado’ acho que eles são culpados sim, basta analisar o fato de terem fugido. Se não fizeram nada , que se entregassem em frente a midia e pronto, provassem suas inocências ou não. É esperar pra ver.

  34. Cristina says:

    Muito bom!
    Minha “teoria da conspiração” nem me deixa acreditar que tenham sido eles. Mas talvez tenham sido, mas o governo americano sempre precisa dar uma resposta “à sociedade”, senão fica desacreditado. Uma “resposta dura”, uma “caçada humana”, televisionado para todo o povo. Ainda mais por ter um presidente “quase de esquerda” (com licença poética), Ou eles faziam isso, ou ficaram desacreditados.
    Bjs, Tina.

  35. Anna Beatriz Goulart says:

    Quanta idiotice dessa repórter. Deveria ajudar a Glória Perez a melhorar a novela das nove. O Ibope iria aos píncaros!

  36. PITA BRAGA CÔRTES says:

    Tanto o TEXTO quanto o comentário de ELIETE, práticamente AFIRMA que foi ARMAÇÃO. Porquê não há Nenhum comentário de que no ATENTADO no Afeganistão Morreram 6 AMERICANOS ? Muito Legal se vocês tivessem CERTEZA ABSOLUTA do que apenas INSINUAM. Eu tiraria minhas dúvidas. Mas Assim, PARCIAL TOTAL, não passa de Maliciosa Fantasia. Percebe-se o IDEOLOGISMO anti-Americano.

  37. Guilem Rodrigues da Silva says:

    Meus parabéns Memélia! Grande texto! É necessário que se diga a verdade, honra e glória a quem vive dentro da barriga do monstro e consiga dizer essa verdade, pela qual muitos gritam mas poucos se atrevem a dizê-la, assim como tu!
    Baitabraço
    Guilem Rodrigues da Silva

  38. jardel lopes says:

    Até quando o Império continuará armando prá cima do mundo. Estas bases militares espalhadas pelo mundo dâo garantia da presença dos mercenários assassinos prá todo lado. Este massacre ocorrido no Afeganistão é somente uma questão de custo benefício. Até quando !!!!

  39. Memélia está em forma, em plena forma, em ótima forma.
    Salve, Memélia. Salvemos a cultura e sensibilidade da nossa correspondente nos Estados Unidos.

  40. Eliete Ferrer says:

    Parabéns, querida!
    Também fiquei indignada com a armação!
    Carinhos,
    da Eli.

Leave a Reply

Panorama Theme by Themocracy